Responsive image

22/01/2017

A arte e o prazer de fotografar desconhecidos

Fotografar na rua te permite inúmeras possibilidades: cenas em movimento, cenas congeladas, natureza, prédios..é como sair em busca de mistérios e descobertas. Dentro dessa caixinha de surpresa, a fotografia de rua é muito praticada. Esta consiste em um estilo da fotografia autoral e artística que explora a cidade, o dia-a-dia, os simples acontecimentos, em busca de beleza nas coisas mais simples e em capturar momentos espontâneos e chocantes da dentro da rotina em que vivemos. Por isso, o post de hoje é sobre fotografar desconhecidos, o (quase sempre) foco desse tipo de fotografia.

fotografar desconhecidos

 Fotografia e a arte de fotografar desconhecidos

Há quem ache estranho, há quem ache complicado e há quem ache sem sentido. Já eu e muitos outros fotógrafos apenas vemos este tipo de fotografia como pura arte. Sair na rua com uma câmera te coloca em inúmeras situações envolvendo pessoas e, não retratá-las, para mim, é uma grande perda de tempo. De cenas simples como um aperto de mãos, um abraço, um olhar diferente até cenas mais complexas como pessoas em manifestações, pessoas estressadas com o trânsito, gente cansada, trabalhadores de rua e assim vai: um infinito de possibilidades.

Fotografar desconhecidos te leva a querer entender o que acontece com cada pessoa que você captura com a câmera: o que ela está pensando e sentindo? Como será que essa pessoa pensa sobre a vida? Será que está tudo bem? Não há como saber. Quem sabe, com esse segundo que você registrou, possa tirar uma conclusão, mas a verdade está apenas com a pessoa e talvez esse mistério seja o que atrai tanto na fotografia de rua e em fotografar pessoas pela rua. Aliás, são os mistérios e o perigo que chamam tanto a atenção e dão tanta vontade de fotografar os desconhecidos. Aquele mistério de ser um paparazzi por alguns minutos e o perigo de ser percebido.

como fotografar desconhecidos

Particularmente, o que mais me atrai em fotografar desconhecidos é o registro documental da sociedade. Trabalhadores de várias áreas, pessoas extremamente diferentes umas das outras, moradores que vieram de outros países, crianças brincando nas ruas, os momentos únicos vividos pelas pessoas…tudo isso – e muito mais – me atrai e dá vontade de registrar esses momentos. Quem sabe, quando tudo mudar, podemos relembrar através desses nossos registros espontâneos da sociedade?

Fotografar pessoas desconhecidas também te ajuda a adquirir mais técnica. Você precisa ser bem rápido – analisar, olhar, apontar e fotografar. Sendo assim, a fotometria precisa ser feita para o plano geral do lugar, já que é difícil você fazer para cada pessoa que for fotografar. Além da técnica com a câmera, você adquire um olhar fotográfico bem apurado! Apesar de estar em um local repleto de pessoas, cenas e movimento, você olha para uma cena, uma pessoa e este é seu foco. Assim, a cada vez mais seu olhar vai melhorando.

fotografar desconhecidos

Links úteis: Dicas para fotografia de rua      |   Todas as fotos do post são de minha autoria

O que você pensa sobre fotografia de rua? Gosta, não gosta, nunca fez, tem vontade? Me conte aqui nos comentários!

Não deixe de ler mais posts de categoria “Fotografia”

(Visited 158 times, 1 visits today)

Sobre o Autor

Gaúcha, 18 anos, estudante de fotografia, louca por seriados e apaixonada pela arte. Quer saber mais sobre mim e o blog? Clique aqui

Postagens Relacionadas

Facebook

Comentários

  1. Liz, as suas fotos estão lindas! Eu não entendo absolutamente nada de fotografia, mas adoro admirar os trabalhos de fotógrafos haha Acho muito bacana essa ideia de fotografia de rua, parece – não sei explicar direito – que requer pessoas um pouco mais “sensíveis” para fazer esse tipo de trabalho, já que precisa ter um olho treinado e uma certa sensibilidade para conseguir enxergar as pessoas e capturar não apenas quele momento, mas a essência.
    Adorei demais. Beijos

  2. Eu queria fazer isso, sempre achei muito legal. Já ando na rua pensando nas fotos que poderia fazer, observando e captando os momentos só na mente haha ♡

  3. Mafê disse:

    Menina, tuas fotos são lindas!!! Acho incrível quem tem o dom de captar tanta poesia numa fotografia ♥

  4. Bell Costa disse:

    Eta fotográfar é uma arte né, amo também… agora dei um tempo pois tive que mandar minha câmera para minha irmã que mora em outro estado, amei esse texto maravilhoso.. me fez sentir sdd da câmera.

  5. Nossa, eu achei suas fotos incríveis. Você bem que poderia fazer uma parte dois com mais fotos né?
    Gostei muito da sua definição de fotografar desconhecidos: registro documental da sociedade. Se eu concordo? Sim. Infelizmente o mais perto que fiz disso foi um experimento de fotografia, em que eu entreguei uma flor para desconhecidos por Porto Alegre e tirei foto da reação deles. Foi adorável, sério.
    Fiquei curiosa sobre a câmera que você usa, porque as fotos ficaram com uma qualidade ótima.
    Amei de verdade. E sempre que quiser sair pra fotografar, sabe onde me encontrar.

    Beijos,
    Bi.

    http://www.naogostodeunicornios.com

  6. Jade Amorim disse:

    Eu morro de vergonha de fotografar as pessoas na rua, de verdade. Me sinto sendo super invasiva.
    É algo que tenho que aprender a superar. :c
    As suas fotos ficaram incríveis!

    Beijos
    http://www.jadeamorim.com.br

  7. Carla Hurst disse:

    Nunca tinha pensado por esse lado. É realmente incrível isso e eu nunca tentei! Mas depois desse post, com certeza vou experimentar. Tudo o que você escreveu fez total sentido em minha cabeça e eu achei demais! Beijos!

    https://apaixonadaporfinaisfelizes.blogspot.com.br/

  8. Não sou fotógrafa nem nada, mas adoro esse estilo de fotos. Gosto bem mais de fotos de pessoas que de cenários, ainda mais quando é espontânea, adoro ver fotos de eventos por causa disso hahah aliás, amo suas fotos <3

  9. Eu acho esse tipo de foto a coisa mais linda, e concordo que elas são pura arte. As suas fotos ficaram incríveis e me passaram exatamente isso!
    Nunca tirei fotos assim (falta coragem, sabe?) e além disso, já me olham torto por fotografar plantas e coisas, imagina pessoas? hahah
    Em todo caso, espero um dia conseguir fotografar cenas tão bonitas e espontâneas assim. <3

    Beijos! :*

  10. Kelly Mathies disse:

    Adorei tuas fotos ♥ Eu tenho essa mesma sensação, mas admito que nem sempre a câmera anda comigo, então paro para pensar comigo mesma rs. A gente nunca sabe o que acontece na cabeça da outra pessoas, mas há tanto a ser descoberto, há tanto por trás de um sorriso ou um olhar mais pesado. Ver isso nas fotografias é muito curioso.

  11. Oii, tudo bem?

    Na faculdade de fotografia, eu tinha um professor que gostava de fazer “safari humano” na rua. Ele dizia que no começo a gente sentiria um pouco de vergonha de sair fotografando as pessoas assim.
    Eu gosto desse estilo mais artístico, tendo sempre descobrir belezas novas no meio da cidade. Ainda não criei a coragem de fotografar desconhecidos, mas tenho muita vontade.

    Beijos
    ByVanessamedeiros.blogspot.com

  12. Liz, sua diva das lentes ❤
    Não me canso de dizer o quanto eu venero as suas fotos, sério. Depois de ler esse post só posso te dizer: Fotografa eu, pela mor.

    Beijão, babe

  13. Francine disse:

    Acho incrível a fotografia de rua ♥ Um dia vi uma moça fotografando um menino lindo que estava correndo feliz, aquela cena me encantou. Desde então tenho vontade de fazer fotografias de rua, mas eu tenho vergonha. Ah! E suas fotos ficaram INCRÍVEIS!

  14. Eu amo fotografar pessoas desconhecias, justamente por não saber quem é, o que faz e o que pensa. Posso até construir um pensamento sobre ela no momento da foto, mas nunca vou saber a verdadeira história dela. Acho muito interessante ver como existem pessoas diferentes de você e como nunca vamos saber como elas pensam, pelo que passaram para chegar até ali e o que vão fazer depois daquele segundo.

    http://www.viletoria.com.br

  15. July disse:

    Mas, fotografar as pessoas sem autorização não é crime?

    1. Liz Chollet disse:

      Ih, July, isso é um debate bem complicado, já que existem as leis do fotógrafo e as leis do fotografado, seja ele conhecido ou desconhecido. No Brasil é mais complicado, se você publica imagens nas quais as pessoas se identificam elas podem sim, recorrer. É por isso que eu, por exemplo, não as publico muito. Esse foi um post bem especial haha nesse debate, tem a questão do fotógrafo estar fazendo o trabalho dele, registrando, capturando e marcando a sociedade, mas também tem o lado da privacidade da pessoa. Não existe como proibir 100% as pessoas de fotografarem os desconhecidos,já que dificilmente eles irão ver as fotos e tal.

    2. Liz Chollet disse:

      Aliás, existe o fotojornalismo, certo? Já é outro tipo de debate, com outras leis…

  16. Eu morro de vergonha de fazer fotos assim, mas estou tentando superar. Sou apaixonada pelo fotojornalismo (estudo jornalismo) e essa é uma das áreas que quero seguir.

    Amei as fotos!

    um beijo,
    janainebagatini.com

  17. Bianca Carla disse:

    Adorei!
    Gosto muito de fotografia de rua, mas não pratico tanto principalmente por medo de sair com o equipamento e por dúvidas quanto ao que violaria o conforto da pessoa fotografada.
    Sobre isso, essas pessoas que você fotografa, você chega a conversar com elas ou pedir autorização para a foto?

    Beijos

    1. Liz Chollet disse:

      Oie, Bianca! Que bom que gostou, amada! Sobre o equipamento, eu dificilmente fotografo sozinha na rua…peço a amigos para irem comigo, formo grupos para fotografar ou chamo meu namorado haah sozinha é complicado mesmo! Sobre isso da privacidade, é um debate bem complicado, já que existe o debate entre os direitos dos fotógrafos e o das pessoas fotografadas, como também existe o fotojornalismo, que tem um poder um pouco “maior” sobre isso também…eu já pedi pra algumas pessoas, e TODAS recusaram. Além disso, perde a magia de ser espontânea, entende? <3

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *