Responsive image

06/08/2016

Aderindo ao vegetarianismo: a minha jornada

Aderindo ao vegetarianismo: conheça mais sobre

“Estou aderindo ao vegetarianismo” é uma frase que assusta muita gente. Causa medo, pânico e vontade de dar risada. A maioria das pessoas acredita que ser vegetariana é um esforço terrível, que você sofre, passa mal, fica à beira da morte. Mas não tem nada a ver com isso. Vegetarianismo não é um bicho de sete cabeças e não vai me matar. Pelo contrário: está me salvando e acima de tudo, salvando outros seres.

Aderindo ao vegetarianismo

A nossa cultura é bem carnívora. “Mas liz, somos onívoros!” Sim, nós somos. O que eu quero dizer é que somos incentivados a ser muito mais carnívoros do que “precisaríamos”, entendem?. Para nossa cultura e sociedade, temos que comer a carne de animais porque é só assim que vamos absorver nutrientes e proteínas. O que ninguém te contou é que isso é uma grande mentira. 

Sim, nossos ancestrais inventaram a caça e sobreviveram devido ao consumo de carne. Mas há um grande porém nisso! Isso faz tanto, mas tanto tempo que eu nem calcularia pra vocês porque eu sou de humanas. Eles precisavam disso, é realmente justificável, porém nós estamos nos século XXI e hoje já não precisamos consumir carne para absorver proteínas e nutrientes. Aliás, existiram muitas tribos antigas que eram vegetarianas, sabiam?

Juntamente ao incentivo da massa cultural de que precisamos-comer-carne-senão-vamos-morrer, existe uma coisinha chamada: capitalismo. O capitalismo está aí com bem mais força e não tem nenhum, nenhum mísero interesse na nossa saúde e na vida dos animais, o único interesse é em vender. Tendo em vista que gostamos de carne, ele investe em carne! Produzindo conteúdo publicitário pra vender a carne, nós compramos a carne. E o ciclo vicioso continua.




Quando eu era criança eu passava alguns finais de semana em fazendas de parentes e amigos, e em um dia eu assisti a morte de um porco. Usando uma expressão mais comum, “carnearam” o porco. Eu assisti todo o processo e desde aquele dia, eu nunca mais comi carne de porco. Lembro da cena até hoje, lembro dos gritos do pobre bichinho que não fez nada pra merecer isso. E isso me dói tanto! Me dói saber que esse foi apenas um porco dentre milhões de animais que são mortos por dia, só para o nosso consumo. Eu estar aderindo ao vegetarianismo é apenas o começo para uma grande revolução verde que eu acredito que vai chegar, um dia.

Em primeiro lugar, a morte de um animal para o consumo nem deveria ser questionado, mas infelizmente eu não faço as regras. O que é escondido de nós é toda a dor e sofrimento que os animais passam. Aí entram os argumentos de que “Mas existe abate “de leve” “mais humanizado” “sem dor”…Gente, isso é bem difícil de acontecer, e cá entre nós…de qualquer jeito não importa, porque eles são seres que tem sentimentos, tem famílias. Exatamente como a gente. Eles não merecem morrer.

Se você pesquisar em sites de proteção aos animais e afins, existem milhares de vídeos mostrando como é a rotina de um local de abate. É bem horrível de ver, por isso, aconselho você a assistirem os filmes: Terráqueos, A carne é fraca e A engrenagem. De um ótimo modo, eles realmente te chocam, mostrando toda a realidade das indústrias. O último é sobre os impactos ambientais e na nossa saúde que a produção da carne traz.


Eu sei, você ama o sabor da carne e não se imagina sem. Tudo bem, eu também não me imaginava, nenhum vegetariano que consumiu bastante carne antes – assim como eu – imaginava. Virar vegetariana foi a coisa mais fácil e tranquila, para mim. Eu decidi em um dia e parei de comer no outro, apenas. Foi um pouco estranho, é claro, mas existem tantas comidas vegetarianas maravilhosas que eu fui aprendendo a fazer que eu realmente esqueci da carne e hoje, um ano e meio sendo lactovegetariana, não cogito voltar a comer carne de modo algum. Meu corpo está muito melhor, minha saúde, tudo! Vejo mais e mais pessoas se tornando e fico extremamente grata!


Eu penso em escrever mais sobre o tópico aqui no blog, visto que isso foi uma leve introdução, o que vocês acham? Se quiserem, me escrevam nos comentários o que tem mais curiosidade, me ajudaria muito, ok? Espero que tenham gostado e que vocês tenham um lindo fim de semana <3

Agora que você já leu ao post “Aderindo ao vegetarianismo: a minha jornada

(Visited 18 times, 1 visits today)

Sobre o Autor

Gaúcha, 18 anos, estudante de fotografia, louca por seriados e apaixonada pela arte. Quer saber mais sobre mim e o blog? Clique aqui

Postagens Relacionadas

Facebook

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *