Responsive image

18/11/2017

Movimento lixo zero: uma nova aposta sustentável

Nós precisamos falar sobre o movimento lixo zero e sobre nossa produção de lixo. Segundo um estudo de 2015, o Brasil se tornou o quarto maior gerador de resíduos sólidos no mundo. A quantidade de lixo urbano produzida no país em 2015 atingiu 79,9 milhões de toneladas. Se formos analisar por indivíduo, o Brasil produz em média 387 quilos de resíduos por habitante por ano. O lixo representa,  uma grande ameaça à vida no planeta por sua quantidade e seus perigos tóxicos.

Se você fosse analisar os últimos cinco dias da sua semana, sabe quanto lixo gerou? Entre garrafas plásticas, sacolas, resíduos, restante de comida, materiais jogados fora…é bastante, né? O que mais me assusta é a quantia de lixo que produzimos a partir do plástico. Ele mesmo, que leva mais de 100 anos (em algumas fontes, o tempo é dito como indeterminado) para se decompor. Agora pense: quantos produtos originados do plásticas – e outros descartáveis -você jogou fora nesses últimos cinco dias? Garrafas de água, copos plásticos, copos de café, guardanapos, todas as embalagens que você joga…a lista continua e continua. Pode parecer complicado entender como reduzir tanto esse número, mas aceitar este problema de lixo já é um caminho.

É nisso que se baseia o movimento lixo zero: reduzir, ao máximo, a quantidade de lixo que produzimos – em relação a tudo! Viver um estilo de vida sem desperdício – ou quase zero – requer entendimento e desafios, além de muita inspiração. Tudo isso em prol da natureza, o que acarreta em uma vida melhor para todos nós. O movimento lixo zero deseja evitar a quantia produzida de lixo o volume e, automaticamente, a toxicidade dos resíduos e materiais.

movimento lixo zero

Dicas para aderir ao movimento lixo zero

O movimento faz relação com o estilo de vida minimalista, ao meu ver. Quando nos damos conta de que compramos demais, que exageramos e produzimos lixo pra caramba, podemos perceber que não precisamos de tanto. Um estilo de vida minimalista não significa abdicar de comprar o que você quer, mas sim te fazer refletir sobre o que é preciso e o que é a compra sem necessidade. Não precisamos, hoje, mudar nossa vida radicalmente, mas podemos, aos poucos, reduzir mais e mais o nosso consumo e a nossa produção de lixo. Para isso, separei algumas dicas simples e iniciais para começarmos.

(mais…)

14/10/2017

Moda sustentável em Porto Alegre – coletivos e marcas

A moda sustentável é uma baita aposta pro presente e futuro: moda justa desde a fabricação –  envolvendo quem faz, como faz e com o que faz. Não é apenas um segmento para venda, é um estilo de marca, de vida e de consumo. Trabalho justo, tecidos que não prejudicam o meio ambiente, pigmentos eco-friendly, reaproveitamento, tecidos recicláveis, produção em menor escala e design autoral: tudo isso, somado a muitos mais, gera uma moda mais consciente. Pelo planeta, pelo consumo e por nós. Existem várias marcas que vendem onlinne, mas é muito gostoso ir em loja física, experimentar e conhecer quem faz e como é feito, né: Porto Alegre não poderia ficar de fora e surpreende não só com muitas marcas focadas na moda sustentável, mas também coletivos que reúnem marcas. Se você não é de Porto Alegre ou região, não se preocupe: a grande maioria vende online!

MODA SUSTENTÁVEL em porto alegre

(mais…)

30/09/2017

Como o vegetarianismo mudou minha visão de mundo

Desde que me lembro, sou muito apegada a animais. O afeto, o carinho, o amor e a amizade que seres tão simples criam e desenvolvem contigo é incrível. Mas, pra mim, era apenas um amor e vontade de tê-los como aliados a vida inteira. Até um certo ponto da minha vida, não fazia noção de que o vegetarianismo existia. Após conhecer – e aderir – , foi como se a minha mente tivesse se aberto para inúmeras coisas, para uma vida totalmente diferente. Esse post é o meu relato sobre a transição para o vegetarianismo, veganismo e sobre o que eu passei a me questionar em relação ao mundo.

vegetarianismo

Como eu decidi mudar e abraçar o vegetarianismo

O meu primeiro contato com o vegetarianismo surgiu quando passei a ajudar um grupo de pessoas que se uniam para ajudar animais de rua. Na verdade, esse movimento grande surgiu de um professor da nossa escola, o qual sozinho ajudava mais animais do que é possível contar. Resolvemos o ajudar, e aos poucos formamos um grupo grande em prol dos animais de rua.Foi um ano muito bom pra mim, pois finalmente encontrei uma maneira de ajudar de verdade.

A partir disso, passei a acompanhar inúmeras páginas de ONGs, associações em prol dos animais e nisso, acabei caindo em páginas sobre o vegetarianismo. Foi uma surpresa, lembro de me questionar como nunca havia pensando nisso antes? A frase “se ama uns, por que come outros?” começou a me afetar muito e gerar muitos questionamentos. Passei bons meses me questionando, pesquisando e assistindo vídeos sobre, até que em fevereiro de 2015, em um churrasco de família, decidi que já estava na hora. E foi. Mudei de um dia pro outro, da maneira mais tranquila possível.

(mais…)

01/09/2017

10 blogs femininos para conhecer e acompanhar

Uma das coisas que mais gosto na blogosfera é a amizade. Quando criei o blog, não fazia ideia que existiam grupos de interação e ajuda, não sabia que existia um laço tão legal quanto o que surge nesses grupos. Passando de um em um, conheci o Blogueiras – inspiração e interação, grupo criado pela Clara Fagundes, do Blog de Clara. No Bloginspira há apenas mulheres e o objetivo geral é que não seja apenas um grupo de divulgação, e sim de muita interação, conversa e ajuda. Os 10 blogs femininos que irei indicar são de meninas que fazem parte do grupo e criam um conteúdo muito legal!

blogs femininos

(mais…)

26/08/2017

Gravurando: consumo consciente e trabalho artesanal

O consumo consciente está presente em inúmeras esferas do nosso dia-a-dia: na maneira com que nos relacionamos com a moda e consumo de roupas, como pensamos e refletimos para consumir no geral…mas existe uma maneira de pensamento que vai além apenas do que consumimos, é a de quem consumimos. Aliando as duas coisas, podemos ir além no consumo consciente. A preocupação e carinho de saber de quem estamos consumindo, de que maneira essas pessoas produziram e a certeza de que foi feito com muito cuidado, amor e preocupação com a sustentabilidade. O trabalho artesanal nos aproxima de pessoas, ideais e cultura. É com esse ideal que surgiu a Gravurando.

trabalho artesanal e consumo consciente

(mais…)