Responsive image

14/03/2017

Resenha de Moonlight, o filme vencedor do Oscar

“Eu não sabia que o filme era sobre isso!”, disse uma senhora sentada atrás de mim no cinema. Moonlight – sob a luz do luar, o qual estreou no dia 24 de fevereiro aqui no Brasil, me surpreendeu muito mais do que eu imaginei e pelo visto surpreendeu muita gente. Fui assistir ao filme sabendo que o mesmo foi vencedor do Oscar e que era um filme tocante. Só. Saí da sala do cinema com lições de vida, vontade de abraçar os personagens e bater um papo com o diretor de fotografia. Leia agora a minha resenha de Moonlight, o filme que já foi pra minha listinha de “rever”.

resenha de moonlight

Resenha de Moonlight – Sob a Luz do Luar

Ei, não há spoilers aqui!

Moonlight, filme escrito e dirigido por Berry Jenkis de apenas trinta e sete anos, foi baseado em uma peça de teatro que não chegou a ser lançada e retrata a vida de Chiron, também conhecido com Litte ou Black. Chiron é um menino negro, nascido na periferia de Miami e sem nenhuma estrutura familiar. Moonlight é dividido em três partes, literalmente capítulos, os quais vão avançando juntamente com a vida de Chiron. Apesar de ter cenas pesadas (no sentido de fortes, tristes e tocantes), a fotografia do filme é muito colorida, cheia de vida. A luz que se passa pela imagem reflete a clareza com qual devemos enxergar os significados do filme.

Em meio a uma trilha sonora incrível, com músicas intensas e perfeitas para cada momento, somos convidados a – tentar – entender como é ser negro nos Estados Unidos. Quebrando esteriótipos de outros filmes, nesse filme podemos entender que a identidade afro-africana nos EUA é muito mais complexa do que imaginamos. Moonlight – sob a luz do luar é uma história real e humana sobre Chiron e seus anos de autodescobrimento enquanto ele luta para encontrar o seu lugar no mundo, mesmo crescendo em uma vizinhança difícil e sofrendo com a falta de estrutura familiar.

Os três capítulos do filme acompanham 16 anos da vida de Chiron e assim nós acompanhamos o crescimento dele como pessoa, a evolução de suas amizades, o ambiente familiar e as suas descobertas na jornada da vida.

Tratando de assuntos polêmicos e vistos como tabu mas que devem ser postos à mesa, Moonlight nos traz o tráfico, as drogas, a homossexualidade, o bullying e questões raciais.

resenha de moonlight

Moonlight não é um filme tradicional hollywoodano por dois pontos:

  1. Os capítulos. Como eu disse, são literalmente capítulos numerados. I, II e III. Cada um possui um nome, os quais são “os nomes” de Chiron: Little, Black e Chiron.
  2. Não é uma história de início-meio-fim e final feliz no qual todos vão para suas casas sorridentes. É um filme realmente humano, real. O final do filme é daqueles que você não espera que seja assim que vá acabar, mas que você ama muito.

Sinto que precisamos de mais filmes como este. Histórias de vida, histórias reais de pessoas na sua simplicidade, assim como todos nós. Pessoas que erram, aprendem, sofrem, se descobrem, amam, odeiam, choram, dão risada. Esse é Moonlight, um filme totalmente humano – nada de fantasia. Porém, com muito a acrescentar em nossas vidas.

Espero que vocês tenham gostado dessa Resenha de Moonlight! Me contem o que acham sobre o filme!

Leia também: 3 filmes que retratam a depressão  e Resenha de “Conta comigo (1986)”

(Visited 192 times, 1 visits today)

Sobre o Autor

Gaúcha, 18 anos, estudante de fotografia, louca por seriados e apaixonada pela arte. Quer saber mais sobre mim e o blog? Clique aqui

Postagens Relacionadas

Facebook

Comentários

  1. Esse filme é tão incrível! Ainda não tive a oportunidade de assistir. Mas com certeza levamos muitas lições desse filme. E adorei saber que é uma visão real.

  2. Bá, que massa. Quero muito ver esse filme! Curto filmes que saiam do padrão, e essa ideia de capítulos é muito interessante. Adorei a resenha do filme e o verei com certeza!

  3. Eu não amei Moonlight. Não foi por não ser hollywoodiano, pelos capítulos ou pelo fim triste. Lars está fazendo filmes em capítulos há anos, existem filmes com finais tristes incríveis (a maioria dos filmes incríveis tem final triste) e muitos dos melhores filmes que já vi na vida eram independentes ou do lado B do cinema. O ponto é que achei o roteiro fraco e achei que o filme foi até o fim sem deslanchar, sem ganhar aquele X Factor que te faz pensar “meu. deus. que filme é esse. como é bom estar viva e poder assistir a uma obra prima dessas!” Acho que o melhor do filme é o personagem e o ator de Juan e achei o último capítulo meio pobre, incompleto, em comparação com o primeiro, que é uma coisa linda de se ver. De qualquer maneira, é um bom filme, com ótimas atuações e uma fotografia de prender o fôlego. Mereceu a indicação, mas eu jamais daria o Oscar a ele em comparação com os outros que foram indicados (ou com os filmes MARAVILHOSOS que foram lançados em 2016, um ano incrível cinematograficamente). Beijo! <3

  4. Dayane Dantas disse:

    Gostei muito da sua resenha. Vou por na minha lista de filmes para asistir, mesmo não sendo o gênero que dou preferência. Mas achei boa a resenha e acho que vale a pena.

  5. Ouvi falar tão bem desse filme, mas infelizmente eu não assisti. Sua resenha está perfeita.
    Mahershala Ali é um ator que admiro muito, filme com ele sempre é bom. Eu não sabia que o filme era separado por capítulos assim, já assisti filmes com capítulos numerados mas confesso que foram poucos.
    bjs
    http://www.simplesmenteciana.com

  6. Bem, sinceramente pelo que li não é um filme no qual me desperte muito o interesse. Super apoio a defesa e discussão de alguns assuntos que o filme aborda, mas eu não me senti tentada a assistir… quem sabe algum dia de bobeira ai eu não caia nele né? XD

  7. Parabéns pela resenha. Ficou muito boa! Se eu já estava louca para assistir ao filme e vendo a sua resenha fiquei mais curiosa ainda. Haha Tem gente que fala bem e tem gente que fala mal. Estou louca para formar uma opinião também. Beijos e boa sorte com o blog. Já disse que sou apaixonada pelo nome do teu blog? E adoro os teus posts também. Me identifico muito. Hahaha <3

    http://www.brincandodeolivia.com

  8. Vickawaii disse:

    Eu estava torcendo por LaLaLand – mesmo sem ter visto Moonlight – porque é um filme apaixonante, mágico e etc. Mas reconheço que, ao invés do escapismo de La La Land, foi merecido e necessário um filme realista e chocante como Moonlight ganhar o Oscar. Apesar de ter ouvido falar na TV e etc, essa é a primeira crítica de Moonlight que leio, e só me deixou ainda mais curiosa sobre o filme. Parabéns pela postagem!

    Beijos, Vickawaii
    http://finding-neverland.zip.net

  9. Bruna Santos disse:

    Oi Liz! Moonlight é absolutamente encantador, uma delícia de filme. Fiquei super feliz que tenha ganho o Oscar, principalmente por ser tão representativo. Também gostei muito da trilha sonora, da fotografia e achei Moonlight muito sensível e tocante. Também quero assisti-lo novamente <3
    beijão
    http://www.chanelfakeblog.com

  10. Só ouvia dizer do filme e na real não sabia exatamente do que se tratava. Quero muito ver.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *